... finda a bonança, e chegada a tempestade que cercava, o que resta é abandonar as armas
e retomar a luta ...

quarta-feira, 25 de maio de 2011

::: Poeta Paulo Carvalho :::

ABSINTO E AMORES

Paulo carvalho

Não sou professor
Sou aprendiz...
Tento aprender
Mas nunca consegui
Escrevo só o que consigo apreender
Tenho só o que obtive
Laborando, suando a derreter
Tento fugir, forte! Declive
Tomo Absinto e Aclive
Fraco ou forte tomo e dou
AMORES
Às vezes sinto
Às vezes dores
Mas sempre aprendiz.
Pra mim às vezes minto
Para as outras, sempre
AMORES E ABSINTO.


ilustre a visita de hoje!
muito feliz por ter você aqui...

2 comentários:

CARVALHO ( O ASTRONAUTA PERALTA ) disse...

Fui ali voltei, voltei, não voltei
Com outro coração, neste corpão
Voltei sim, com um coração maior
Em emoção, maior em vibração
Fênix! Ressurgi, sem um temor
Sequer, mais leve mais livre e melhor
Um Ser Humano melhor... Talvez...?
Me sinto melhor para amar
Aventurar-me...
Comemorar, com meus amigos
Saborear a vida e AMAR plenamente.
Pois é melhor e ter perdido do que nunca
Ter perdido nada.
Agradeço a Deus e a Meus Amigos
Vocês não sabem a barra que com
Sem a ajuda de vocês, do Astronauta...

Postei essa poesia no dia que me internei, acho que vou tomar a liberdade de postar um comentário no dia em que eu saí....bju.

Paula Quinaud disse...

Paulo,
fico muito feliz em ter você aqui!
em poesia, comentários e energia...
sinto uma vibração muito boa quando você manda: paz sempre.
é isso o que mais se precisa...

muitos beijos e as portas desse modesto espaço estarão sempre abertas para você...