... finda a bonança, e chegada a tempestade que cercava, o que resta é abandonar as armas
e retomar a luta ...

segunda-feira, 6 de junho de 2011

::: Janet Zimmermann :::

Saudade dos livros que não li

Li
Muito
e
poucos
livros li
e
do que pude ler
muito gostei
posto que ler
é transcender
porque
nos livros que li
li cores
sons
sabores
mas
mais ainda gosto
dos livros
que não li
pois os que li
li...
os que não li
ai de mim
não li sonhos
assim
os livros
que não li
não me existiram
e vice-versa
sendo que
nos livros que li
fui intensamente
feliz...
porém
nos que não li
asas quebradas...
já que
livros não lidos
livros
não revoados
nem explorados
ou experiencializados...
Apesar de que
não desdenho
os livros
que li
pois lidos livros
são
p
 o
  n
  t
 e
s
para a
sabedoria
aos não
lidos livros
já que
se não
os tivesse lido
não haveria
a imaginação
nem a curiosidade
pelos vindouros
livros
na comparação
que me impele
ao
vasto novo mundo
Portanto
por quanto tempo viver
sonharei
livre livros ler.
Janet Zimmermann

pedi a Janet um poema para publicar aqui. ela escolheu esse, porque achou que combinava com o blog.
penso que ele combina com tudo, daquelas leituras de se reler muitas vezes...
obrigada pela delicadeza sempre.

leve... leve... leve...

3 comentários:

Leonardo B. disse...

[intensa dança de palavra, ao redor do livro, dentro do livro acontecido margem]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Janet I. Zimmermann disse...

Te agradeço por este enorme carinho, Paula! É muito bom estar no teu espaço poético, onde me acho...me identifico. Bj, bj!

Paula Quinaud disse...

eu é que te agradeço muito por sua presença aqui!!!
a sua sensibilidade e leveza só deixam esse espaço mais iluminado!
um beijo grande e meu carinho sempre.